Saúde


A saúde pública é uma área muito sensível em qualquer esfera administrativa, seja municipal, estadual ou federal. As demandas da população por serviços de saúde são crescentes, os recursos escassos e é uma área prioritária porque lida com a vida e o bem estar das pessoas.

Melhorar a saúde em São Luís foi outro grande desafio que assumi e estamos vencendo, dia após dia, mesmo reconhecendo que ainda há muito a ser superado. Eu frequentemente uso o exemplo do SAMU, que se tornou emblemático em nossa gestão.

Quando assumi o mandato, em 2013, havia apenas duas ambulâncias em funcionamento no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência para atender toda a cidade. Uma situação insustentável contra a qual lutamos e conseguimos evoluir: implantamos o SAMU em uma nova sede – mais ampla e estrategicamente posicionada; e atualmente 17 ambulâncias fazem o atendimento de urgência em São Luís.

Outro marco de nossa gestão, que ficará como legado para as futuras gerações, é o Novo Hospital da Criança, que será inaugurado em parceria com o Governo do Estado. A nova estrutura terá quatro pisos, 91 leitos de internação, 11 leitos de UTI, 25 enfermarias e centros de imagem e cirúrgico, que não têm na atual estrutura.

O Hospital da Mulher também é exemplo de superação. Lamentavelmente, quando eu assumi o mandato, encontrei o hospital funcionando em situação precária. Conseguimos reformá-lo e ampliá-lo, adquirimos um tomógrafo e implantamos uma agência transfusional. Hoje, o Hospital da Mulher dispõe de um serviço de neurocirurgia que é considerado referência pelo Ministério da Saúde.

saude3Investimos pesado para melhor o atendimento em todo o sistema. Como no caso do Socorrão I, que foi reformado e ampliado, e do Socorrão II, que se tornou referência em ortopedia e traumatologia. Não se vêem mais macas nos corredores do Socorrão I como antigamente, e estamos trabalhando para fazer o mesmo com o Socorrão II.

Nossa gestão aumentou o número de leitos de UTI da rede. Enquanto em todo o Brasil o número de leitos diminuiu, nós conseguimos fazer o inverso. Antes eram apenas 30 leitos, hoje são 60 distribuídos nos dois Socorrões e no Hospital da Mulher.

Olhando para trás, podemos afirmar que nos últimos três anos e meio demos um salto de qualidade tanto no atendimento de alta e média complexidade quanto na rede de atenção básica. Devolvemos à população centros de saúde que estavam praticamente fechados, como é o caso do Centro de Especialidades Médicas do Filipinho e de mais 26 unidades de saúde que foram reformadas e ampliadas. Faço questão de enumerar todas elas: os Centros de Saúde Paulo Ramos (Centro), do bairro de Fátima, Maracanã, Cohab Anil IV, Habitacional Turu, Salomão Fiquene, Vila Embratel, Coqueiro, Cidade Olímpica I, II e II, José Ribamar Frazão, Janaína, Lourdes Rodrigues, Gapara, Carlos Macieira, Coquilho, Pedrinhas I e II, Vila Sarney, Santa Clara e João Paulo, Unidade Mista do Coroadinho, Unidade de Saúde da Família Cohab-Anil e Conselho Municipal de Saúde.

Estas obras já foram concluídas, mas diversas outras estão em andamento pois nossa gestão não para. Estamos trabalhando nos Centros de Saúde Clodomir Pinheiro Costa (Itaqui-Bacanga/ Anjo da Guarda), Vila Nova e São Raimundo (Itaqui-Bacanga).

saude2

O CEM Filipinho é, sem dúvida, um orgulho de nossa gestão. Recebi uma estrutura completamente sucateada e insalubre. Muitos funcionários, desmotivados, nem compareciam mais para trabalhar. Com planejamento e muito trabalho conseguimos motivar os funcionários, melhorar o serviço que hoje oferece 10 especialidades médicas. Hoje, o CEM é referência em saúde do homem em nossa São Luís.

Fortalecemos a atenção básica. Fizemos o que era necessário: de um lado, aproximamos os serviços de saúde da população que mais precisa, colocando as unidades que encontramos sucateadas para funcionar de forma adequada, e do outro valorizamos os nossos profissionais. Criamos um Núcleo de Apoio a Saúde da Família na Vila Embratel e implantamos programas importantes como o Melhor em Casa.

Passamos a cuidar melhor da saúde mental, criamos inclusive um novo CAPS voltado, exclusivamente, para tratamento de crianças. A zona rural de São Luís vai ganhar um novo centro de saúde. Construímos também a nova Unidade de Vigilância em Zoonoses e implantamos uma Unidade Preventiva de Saúde, no Terminal da Praia Grande, que já realizou mais de 10 mil atendimentos.

Na saúde pública atuamos em todas as frentes: construção, reformas, aparelhamento, contratação de profissionais e humanização do sistema para atender a demanda que não para de crescer. Problemas continuam existindo, mas São Luís pode se orgulhar de ter hoje um serviço muito melhor que o de quatro anos atrás.